Finalizado o maior complexo multipistas de toda América Latina para o desenvolvimento de novos pneus, testes e iniciativas de montadoras.

A Pirelli apresentou nesta quarta-feira (19) o “Circuito Panamericano”, maior complexo multipistas de toda a América Latina. Localizado na cidade de Elias Fausto, interior de São Paulo, o novo espaço é um complexo polivalente, dedicado não apenas aos testes e desenvolvimento de novos pneus da Pirelli, mas também está à disposição das montadoras e de outros parceiros para a realização de avaliações técnicas e outras atividades.

O centro conta com dependências modernas, auditório, salas de briefing e de reunião, boxes e sete pistas diferentes, podendo levar veículos de duas ou quatro rodas a uma infinidade de testes dentro ou fora de estrada, além de iniciativas e experiências exclusivas em parceria com a marca Pirelli e outros protagonistas do mundo automotivo.

Com o projeto que nasceu em 2012 e um investimento total realizado ao longo dos anos de cerca de 90 milhões de reais, previsto nos planos de investimento anunciados ao mercado, o Circuito Panamericano está instalado em um terreno de 1.650.000 m², um espaço oito vezes maior do que o antigo campo provas da Pirelli em Sumaré (SP), e apresenta áreas construídas e pavimentadas de cerca de 205.000m². Cada boxe do Circuito Panamericano ocupa uma superfície de 240m² e oferece toda a estrutura necessária, desde escritório climatizado até ar comprimido e portas automáticas.

O Circuito Panamericano se torna um novo polo fundamental para o departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Pirelli, conectando-se aos outros 11 centros de P&D no mundo e às cerca de 2 mil pessoas envolvidas no desenvolvimento de pneus. A inovação tecnológica ocupa papel central na definição do modelo de negócios da empresa, com foco especial em produtos High Value, e o novo complexo multipistas colabora com os projetos da Pirelli em âmbito global. O circuito reflete a inovação tecnológica de vanguarda que caracteriza a Pirelli, uma companhia que possui mais de 110 anos de experiência no esporte a motor, fornecimento exclusivo da Fórmula 1 desde 2011 e o maior centro de pesquisa e desenvolvimento do segmento na América Latina. Além disso, o centro multifuncional oferecerá às maiores marcas de carro e moto a possibilidade de lançar produtos em um circuito profissional, que, a partir de 2021, estará disponível para eventos do tipo Track Days e de pilotagem.

Em linha com o empenho da Pirelli em preservar e minimizar o uso dos recursos naturais, o estabelecimento prevê a reutilização total da água utilizada no sistema de irrigação automática das pistas. “O projeto desenvolvido pela Pirelli durante estes anos é impulsionado pela busca constante dentre as mais avançadas fronteiras tecnológicas da fabricação de pneus, com o emprego crescente da digitalização dos processos industriais e o foco no segmento High Value, assim como pela evolução da indústria automobilística e pelas novas exigências do consumidor”, afirma Cesar Alarcon, CEO e vice-presidente executivo da Pirelli para a América do Sul.

“O Circuito Panamericano é maior e mais versátil em relação à antiga pista de provas, graças à estrutura multipista que permite a realização de um número maior e mais sofisticado de testes, otimizando também o tempo de desenvolvimento. A estrutura lança mão da tecnologia de ponta disponível no setor para reforçar o desenvolvimento dos produtos da Pirelli e dos parceiros, em prol do consumidor”, completa Roberto Falkenstein, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Pirelli para a América Latina.

As pistas do Circuito Panamericano

São sete pistas ao todo no Circuito Panamericano, denominadas como:

1– Pista de Dry Handling (extensão de 3.400m): traçado para testes de dirigibilidade e performance em pista seca, onde os veículos são submetidos a manobras feitas no limite de aderência dos pneus.
2– Pista de Wet Handling (extensão de 2.000m): pista para testes de dirigibilidade e performance com pista molhada artificialmente, onde os veículos são submetidos a manobras feitas no limite de aderência dos pneus.
3– Pista Steering Pad (quatro raios diferentes de 40m, 43,7m, 47m e 50,5m): é o traçado onde se realizam os testes de aceleração lateral em pista seca ou molhada, avaliando o limite máximo de aderência lateral dos pneus.
4– Pistas de Comfort (extensão de 715m): é aqui que acontece os testes de NVH (Noise, Vibration and Harshness – ou Ruído, Vibração e Aspereza). A partir desta pista, são feitas avaliações subjetivas graças à experiência dos pilotos de teste da Pirelli ou objetiva por meio de instrumentos sofisticados de medição.
5– Pistas de Testes Especiais (extensão de 2.500m): são traçados que permitem a maior variedade de testes. São testes objetivos (com a utilização de instrumentos de medição) em que se destacam: aquaplanagem em curva e reta, frenagem em pista seca e molhada, impacto contra guia, mensuração da área de contato do pneu com o solo, detalonamento, ruído Interno (em 6 tipos diferentes de superfícies), entre outras possibilidades. Estas pistas possuem certificação ISO 23.671:2015.
6– Pistas de Ruído Externo (extensão de 1.000m): possui duas áreas de medição certificadas pela ISO 10.844:2014. Nelas, são feitos testes em que se capta o ruído externo ao veículo, em conjunto com equipamentos como o coast-by-noise e pass-by-noise.
7– Circuito off-road (extensão de 1.900m) – dirigibilidade, controle e tração em várias condições de off-road (terra, lama, grama).

Fotos: Fernanda Freixosa/Pirelli

Pirelli
Néctar Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui