Qual é o motor do seu carro? 1.0, 1,4, 1.6, 2.0? Era dessa forma que normalmente respondíamos essa pergunta e facilmente saberíamos identificar qual o motor mais forte, mas nos últimos anos isso tem mudado principalmente o conceito em diferenciar cilindrada e força.

Vamos primeiro entender o que significa um motor 1.0. Esse valor faz referência à medição de cilindradas. A cilindrada de um motor é normalmente designada em centímetros cúbicos (cm³ ou cc) e mede a capacidade do motor.

Litros ou centímetros cúbicos podem servir da mesma forma para aferir o volume de mistura de ar e combustível que um propulsor é capaz de queimar a cada movimento de pistões, e vai relacionar o desempenho e o nível de eficiência da unidade propulsora. Quanto maior o motor, maior o desempenho esperado e o consumo de combustível.

Depois de um período esquecidos, os motores turbo voltaram a figurar nos principais automóveis vendidos no mundo. Hoje, aliás, eles são encontrados não apenas em carros de luxo, mas também populares.

Uma nova onda surgiu e ganha força na indústria automotiva nos últimos anos, o downsizing, quando motores menores entregam desempenho superior a motores maiores, que é mais eficiente por desperdiçar menos energia em atrito; também é mais leve, o que colabora para a redução de peso total do carro. De que forma explicar isso ao consumidor?

Como que um motor 1.0 pode ser melhor que um motor 2.0, por exemplo? O desafio inicial foi enfrentado pela engenharia da Volkswagen, que resolveu criar uma nova designação para seus motores, deixando de lado a cilindrada e passando a considerar o torque máximo produzido em seus motores na unidade de Nm (Newton-metro).

Então, vamos conhecer na prática essa mudança. No motor 1.0 TSI tínhamos opções com 105 cv de potência e 17,7 kgfm de torque; outra versão, também 1.0, entregava 128 cv e 20 kgfm. Com isso, a Volks adotou a nomenclatura 180 TSI e 200 TSI respectivamente. Entendeu? Ainda não né.

Embora seja bastante usada no dia a dia, o kgf não é a unidade de força no Sistema Internacional de Unidades. A unidade de força no SI é denominada 1 Newton = 1 N, em homenagem a Isaac Newton. A relação entre essas duas unidades é:
1kgf = 9,8 N
Ou, como pode ser encontrado em alguns livros didáticos, aproximadamente:
1kgf = 10 N

Então, vou reescrever o parágrafo anterior. No motor 1.0 TSI tínhamos opções com 105 cv de potência e 177 Nm de torque; outra versão, também 1.0, entregava 128 cv e 200 Nm. Com isso, a Volks adotou a nomenclatura 180 TSI e 200 TSI respectivamente. Entendeu? O 180 foi um arredondamento dos 177, enquanto os 200 relaciona diretamente o valor do torque na unidade do Sistema Internacional.

A sigla TSI significa “turbo com injeção direta” na linha VW e está baseada na injeção direta de combustível. Por meio desse sistema, o combustível é injetado sob alta pressão diretamente na câmara de combustão.

A injeção por alta pressão permite maior pulverização do combustível, o que melhora a combustão e colabora para menor consumo – também permite que motores flexíveis em combustível (que podem ser abastecidos com etanol, gasolina ou qualquer combinação dos dois) dispensem sistema auxiliar para partida a frio.

Turbo compressor

Também chamado de “turbo”, o turbo compressor aumenta a massa de ar admitida pelo motor para seu funcionamento ao comprimir esse ar. Ao se utilizar turbo compressor, parâmetros como potência, torque e eficiência são aumentados significativamente em comparação a um motor de mesma cilindrada com aspiração natural.

Além de aumentar a potência, o turbo compressor tem a função de poupar energia e gerar mais força – ele aproveita gases de escapamento que seriam descartados, colaborando para reduzir emissões.

A válvula wastegate (ou válvula de passagem) é o “acelerador” do turbo, controlando a passagem dos gases de escape pela turbina. Controlada eletronicamente pela unidade eletrônica de controle do motor (ECU), a válvula wastegate deve ser fechada em baixos regimes de rotação de modo a permitir ao turbo compressor receber toda a corrente de gases de escapamento (que atingem altas temperaturas), o que assegura formação de torque consistente.

Depois dessa explicação, espero que fique mais fácil para você entender os motores flex no mercado e suas denominações. Na Volkswagen temos 200 TSI, 250 TSI, 350 TSI. Na Fiat/Jeep são oferecidas as motorizações turbo T200, T270.

Tarcisio Dias – Profissional e técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecânico com habilitação em Mecatrônica e Radialista. Desenvolve o site Mecânica Online® (mecanicaonline.com.br) e sua exclusiva área de cursos sobre mecânica na internet (cursosmecanicaonline.com.br), uma oportunidade para entender como as novas tecnologias são úteis para os automóveis cada vez mais eficientes.
Entre os três (TOP 3) +Admirados Influenciadores Digitais da Imprensa Automotiva.
Entre os cinco (TOP 5) dos +Admirados Jornalistas da Imprensa Automotiva.
Premiado (TOP 3) na categoria Automotivo e Motociclismo da 7ª edição do Prêmio Especialistas.. A Coluna Mecânica Online® aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º e 13º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Visite: www.mecanicaonline.com.br e www.cursosmecanicaonline.com.br

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui