Indicado em seis categorias no Festival de Cannes 2019, ao César 2020 de melhor animação e vencedor do Prêmio da Fondation GAN pour le Cinéma, “A Famosa invasão da Sicília pelos ursos” é a atração destinada a toda a família do Festival Varilux de Cinema Francês 2020.

Primeiro longa-metragem do renomado ilustrador italiano Lorenzo Mattotti, a produção é baseada no livro homônimo do escritor italiano Dino Buzzati. A trilha sonora é de René Aubry e as vozes de Jean-Claude Carrière, Leïla Bekhti e Thomas Bidegain. A distribuição é da Bonfilm.

A animação tem recebido críticas elogiosas por onde é exibida. Para o jornalista Guillemette Odicino, da Télérama, revista cultural francesa, o filme é “uma fábula ecológica que põe frente a frente a inocência dos animais e a corrupção política. Já para Olivier Pélisson, do site francês Bande à part, é “uma pequena jóia do cinema de animação a serviço de uma poderosa parábola sobre a obsessão pelo poder – o conjunto é apresentado com um tratamento gráfico espetacular.”

Na história, para encontrar seu filho desaparecido, o rei dos ursos lidera seu clã até as montanhas da Sicília e, alegando rigor de um inverno que ameaça matar todos de fome, decide invadir a planície habitada pelos homens.

Com ajuda de seu exército e de um mágico, o rei consegue obter a vitória e reencontra o filho. Mas logo chega à conclusão de que o povo dos ursos não foi feito para viver no país dos homens…

Lorenzo Mattotti é um ilustrador com trabalhos publicados em revistas do mundo inteiro, como Cosmopolitan, Vogue, The New Yorker, Le Monde e Vanity Fair. Em 2005 esteve no Brasil para conhecer, acompanhar e desenhar o carnaval carioca. No ano seguinte, o artista voltou ao país para autografar o resultado de seu trabalho, o livro “Carnaval – Cores e Movimentos”, da Editora Casa 21.

Ele publicou suas primeiras histórias em quadrinhos no fanzine francês Biblipop e, em seguida, na revista Circus. Em 1977, lançou seu primeiro livro “Alice Brum-Brum”, adaptação livre e fantasiosa de Alice no País das Maravilhas. Seu primeiro trabalho foi marcado pela influência dos quadrinhos underground norte-americanos. Aos poucos evoluiu e, a partir de 1982, com “Il Signor Spartaco”, passou a um universo bastante pictórico apoiado no uso de tinta a óleo e pastéis. A partir de 1984, publica na revista Alter Alter a HQ Fuochi (Fogos), que o consagra como “um dos desenhistas mais marcantes da nova geração italiana”.

Lorenzo Mattotti recebeu diversos prêmios por seus desenhos, entre os quais o Grande Prêmio da Bienal de Ilustração de Bratislava (BIB), em 1993, por Eugenio e o Yellow Kid de melhor ilustrador de 1997, em Roma.

O Festival Varilux de Cinema Francês 2020

Um clássico e 17 longas-metragens inéditos e recentes (2019/2020) da cinematografia francesa integram a seleção do Festival Varilux 2020 que será realizado nos cinemas de todo país, entre 19 de novembro e 3 de dezembro. Entre eles, um documentário e 17 longas de ficção com gêneros como comédia, drama e animação. Ainda não há um número definido de cidades e de cinemas participantes. Devido à pandemia do novo coronavírus, alguns exibidores terão a opção de programar o festival em datas diferentes – até o final de fevereiro de 2021. O importante, de acordo com a Bonfilm, produtora do evento, é que as produções cheguem ao público em todo Brasil e contribuam para a retomada dos cinemas do país.

O evento é realizado pela produtora Bonfilm e tem como patrocinador principal a Essilor/Varilux, além do Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura; a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura. Outros parceiros importantes são a rede das Alianças Francesas em todo Brasil, a Embaixada da França no Brasil, as distribuidoras dos filmes – Bonfilm, Bretz/ MyMamma, California Filmes, Diamond Films, Vitrine Filmes e Zeta Filmes – e os exibidores de cinema independente/de arte e as grandes redes de cinema comercial.

Agência Febre

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui