Única montadora a ter um parque eólico próprio no Brasil, Honda amplia a entrega de energia elétrica limpa e renovável

A Honda Energy, subsidiária da Honda Automóveis do Brasil dedicada à gestão do parque eólico da marca, anuncia a ampliação da capacidade instalada em seu empreendimento, localizado na cidade de Xangri-Lá (RS). Em novembro, entrou em operação mais um aerogerador conforme anúncio de expansão feito em abril de 2019.

Inaugurada em 2014, a iniciativa concretiza o compromisso da Honda com o meio ambiente. Para atender à meta global de redução de emissão de gás carbônico em seus produtos e processos produtivos em 50% até 2050, tendo como base o volume emitido em 2000, a operação brasileira identificou no campo de geração eólica, a oportunidade de garantir uma matriz energética ainda mais sustentável. Essa fonte apresenta um dos menores índices de emissão de gás carbônico e é favorecida pela boa disponibilidade de ventos no país.

Em uma ação concreta para promover uma sociedade livre de carbono, a Honda decidiu construir um parque eólico próprio para suprir com energia elétrica limpa toda a demanda necessária para a produção local de seus automóveis. A expansão da operação, com a inauguração de uma torre adicional, reforça uma estratégia ativa que privilegia o uso progressivo de recursos renováveis.

A energia proveniente da Honda Energy atende à demanda elétrica da unidade de Sumaré, no interior de São Paulo, onde estão localizados a fábrica de automóveis, o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento e o escritório sede da marca. Em 2016, a energia eólica da Honda Energy passou a suprir também o escritório administrativo em São Paulo, no bairro do Morumbi e, desde 2019, a segunda unidade produtiva de automóveis, em Itirapina (SP).

“O parque eólico Honda Energy é uma iniciativa única no segmento automotivo no Brasil e representa nossos esforços em direção a uma sociedade cada vez mais sustentável. Estamos expandindo a capacidade de geração do parque, entregando mais energia limpa ao sistema, com menos impacto ao meio ambiente’, afirma Otávio Mizikami, Presidente da Honda Energy e Vice-Presidente Industrial da Honda Automóveis.

Novo aerogerador

Com a conclusão da construção do novo aerogerador, o parque passa a contar com dez turbinas e uma capacidade instalada de 31,7 megawatts (MW), um aumento na capacidade de geração em torno de 11%.

Em relação à nova torre, sua potência de geração é de 3,8 megawatts, 23% superior ao modelo dos demais aerogeradores, possui 112 metros de altura e está entre as maiores instaladas atualmente no Brasil. As pás medem 66 metros e, quando montadas, alcançam diâmetro de 136 metros. Esse conjunto é maior em relação aos demais e, em seu ponto mais alto, alcança 180 metros de altura.

Referência no cenário nacional de energia eólica, o parque eólico Honda Energy é a única operação de propriedade de uma empresa do setor automotivo. Com ele, a Honda alcança a autossuficiência em energia elétrica limpa e renovável.

Mais sustentabilidade, menos emissão

No resultado acumulado desde janeiro de 2015, a geração de energia elétrica da Honda Energy ultrapassa os 434 mil megawatts-hora (MWh), possibilitando a incorporação da energia limpa e renovável ao processo produtivo de mais de 734 mil automóveis.

No campo ambiental, o resultado corresponde ao volume de mais de 30 mil toneladas de CO2 que deixou de ser emitido ao meio ambiente, minimizando o impacto ambiental da marca.

Honda no Brasil

Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 25 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados e, pouco tempo depois, em 1997 a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP). A segunda planta de automóveis da marca, construída na cidade de Itirapina (SP), foi inaugurada em 2019 e concentrará, a partir de 2021, toda produção dos modelos locais, enquanto a unidade de Sumaré se consolidará como centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de produtos, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda. Atualmente, 2 milhões de automóveis da marca já foram produzidos em solo nacional. Durante esses anos, a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de automóveis e dos escritórios das cidades de Sumaré e São Paulo, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. Saiba mais em http://www.honda.com.br e https://www.facebook.com/HondaBR

Honda Energy
Honda Automóveis do Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui