A edição 2021 da Mil Milhas Chevrolet Absoluta entra para a história de maneira marcante

Após 10h6’33” de prova, disputada sob períodos de calor moderado, chuva forte e clima temperado, o MCR 2.1 Duratec do quinteto formado pelos paranaenses José Vilela/Leandro Totti/Eduardo Pimenta Souza/Guga Ghizo/Leonardo Yoshi completou 291 voltas e pequenos problemas para consagrar o empenho dos representantes de uma cidade que tem em outra prova de resistência, as 500 Milhas de Londrina, um dos signos maiores do automobilismo nacional. Em segundo terminaram Leandro Guerra/Rodrigo di Conti/Marcelo Camacho (Protótipo R1 VW AP 2.0, categoria P4) e em terceiro Robbi Perez/José Cordova /Juliano Moro (Protótipo Roco/Ralt Hayabusa 1.4).

Intervenções do safety car nas primeiras duas horas de prova e a chuva forte que caiu durante a sexta e sétima horas da competição disputada no Autódromo de Interlagos levaram o organizador Thiago Pereira a autorizar a bandeirada de chegada após 10 horas de competição ou 373 voltas, opções previstas pelo regulamento da prova. Durante esse tempo o biposto #73 teve alguns pequenos problemas durante o percurso, como explica Leandro Totti, que liderou o projeto e a equipe: “Esse chassi estava parado há algum tempo e optamos por fazer uma reconstrução detalhada para disputar as Mil Milhas. No entanto, carro de corrida sempre tem algumas surpresas e entre aquelas que enfrentamos hoje a principal delas foi com o botão de partida e os freios, razão pela qual alteramos a ordem de stints e fui escalado para pilotar na chuva. Além disso perdemos um bom tempo no início da prova quando rodei e tivemos que aguardar a ajuda do resgate para poder voltar aos boxes.”

A melhor volta da prova ficou com Wellington Cirino, que a bordo do Tubarão Duratec 2.0 T #32, que registrou 1’39″689 na 88ª.

Os 10 primeiros
1) #73 – José Vilela/Leandro Totti/Eduardo Pimenta Souza/Guga Ghizo/Leonardo Yoshi, Protótipo MCR 2.1, LT Racing Team, P3, 291 voltas, 10h6’33”
2) #31 – Leandro Guerra/Rodrigo di Conti/Marcelo Camacho, Protótipo R1 VW AP 2.0, Guerra Motorsport, P4, 277 voltas
3) #46 – Robbi Perez/José Cordova /Juliano Moro/Maurizio Sala, Protótipo Roco/Ralt Hayabusa 1.4, Roco Racing, P3, 254 voltas
4) #6 Caio Lacerda/Humberto Guerra Jr/Giovani Almeida, Aldee AP 2.0, P4, 249 voltas
5) #17 – Otávio Carmacio/Rafael Kasai/Mauricio Árias/Vinicius Salva, Vectra Stock Car, 2Go-HT Guerra, TN1A, 249 voltas.
6) #115 – Estevão Alexandre/Rogerio Dudu, Honda Civic SR, TN1A, 249 voltas
7) #32 – Mauro Kern/Márcio Basso /Paulo Sousa/Wellignton Cirino, Protótipo Tubarão Duratec 2.0 T, MC Tubarão, P2, 248 voltas
8) #216 – Ricardo Savio/George Lisi/Ricardo Parente/Daniel Dini, GM Corda 2.0, Oto Racing, TN1A, 248 voltas
9) #11 – Emilio Padron/Bruna Tomaselli /Fernando Ohashi/Fernando Fortes/Henrique Assunção, Protótipo Hayabusa 1.3, Team Quarteto Fantástico, P3, 241 voltas
10) #14 – Amauri Rhormans/Eduardo Teixeira/Vinicius Lira/Fillipe Cezario, Ford Fiesta, TN1A, 241 voltas

Imagem de abertura – O MCR 2.1 Duratec de Vilela/Totti/Pimenta/Ghizo/Yoshi. Foto: IMC/Rafa Catelan.

beepress

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui