A Honda Motor Co. anuncia mudanças em sua gestão, vigentes a partir de 1º de abril de 2021, que incluem a nomeação do executivo japonês Atsushi Fujimoto, 58 anos, atual Operating Executive da Honda Motor Co. e Gerente Geral da Divisão de Estratégia de Negócios da operação global de automóveis, para a posição de Chief Officer da operação regional da América do Sul, tornando-se responsável pelas operações de produção e vendas de automóveis, motocicletas e produtos de força no continente.

Atsushi Fujimoto irá também acumular as funções de Presidente e Diretor da Honda South America Ltda., Presidente e Diretor da Honda Automóveis do Brasil Ltda. e Presidente e Diretor da Moto Honda da Amazônia Ltda.

O executivo ingressou na Honda em 1986 e tem uma sólida trajetória na marca, na qual destaca-se a ampla experiência internacional, adquirida na posição de presidente de operações da Honda em países como Malásia, Tailândia e China.

Em conjunto com essa mudança, Issao Mizoguchi, 61 anos, Chief Officer da Honda na América do Sul e presidente da Honda South America desde 2014, passa a atuar na função de Conselheiro Executivo, dando suporte à atuação de Atsushi Fujimoto. Durante sua gestão, Issao Mizoguchi foi responsável pelo início das operações da nova fábrica de automóveis em Itirapina (SP) e do parque eólico da Honda Energy em Xangri-lá (RS), pelo avanço na introdução de novas tecnologias de segurança e de redução de emissões e pelo fortalecimento dos negócios nos segmentos de automóveis, motocicletas e produtos de força.

Honda no Brasil

Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, que completa 45 anos de existência em 2021, ao lado da CG, o veículo mais vendido do Brasil.

De lá para cá, a unidade produziu mais de 25 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, administradora de consórcios referência no mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda.

Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados e, pouco tempo depois, em 1997 a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP). A segunda planta de automóveis da marca, construída na cidade de Itirapina (SP), foi inaugurada em 2019 e concentrará, a partir de 2021, toda produção dos modelos locais, enquanto a unidade de Sumaré se consolidará como centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de produtos, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda. Atualmente, 2 milhões de automóveis da marca já foram produzidos em solo nacional.

Durante esses anos, a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica das plantas de automóveis no interior de São Paulo e do escritório na capital paulista, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa.

Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil.

50 anos da Honda no Brasil | 45 anos da Moto Honda da Amazônia | 45 anos da CG | 40 anos do Consórcio Nacional Honda

Honda no Brasil
Assessoria de imprensa
N.R. Foto: motorTrivia.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui