Desestruturação na cadeia global de suprimentos, por conta da pandemia, obstrui fornecimento regular de produtos

As quinze marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 4.258 unidades, das quais 1.844 importadas e 2.414 veículos de produção nacional, anotaram em fevereiro último queda de 13,2% ante igual período de 2020, quando foram comercializadas 4.908 unidades.

Na importação, as 1.844 unidades vendidas significaram redução de 8,3% ante as 2.010 unidades de janeiro de 2021; enquanto na produção nacional – com 2.414 unidades – a queda de vendas foi de 16,7% ante as 2.898 unidades de 2020.

Ante o mês de fevereiro de 2020, os veículos importados registraram queda de 31%. Foram 1.844 unidades em fevereiro de 2021 contra 2.671 unidades de fevereiro de 2020. De outra parte, os licenciamentos de veículos aqui produzidos por associadas à Abeifa caíram 16,9%. São 2.414 unidades ante as 2.906 unidades de fevereiro do ano passado.

“Tanto na importação como na produção nacional de nossas associadas, o principal motivo da queda abrupta das vendas, em fevereiro, foi a falta de produtos. A cadeia global de suprimentos teve, e ainda tem, dificuldades em abastecer as nossas fábricas aqui e nas matrizes”, argumenta João Henrique Oliveira, presidente da Abeifa, para quem esse movimento circunstancial agravou o desempenho do setor, superando até mesmo as consequências nefastas do câmbio e da pandemia por Covid-19.

Ainda segundo o presidente da Abeifa, “a aceleração dos riscos da pandemia, a curto prazo, nos mostra um cenário de incertezas ao mercado interno de autoveículos, cuja consequência pode afetar ainda mais a já bastante pressionada rede autorizada de concessionárias das marcas associadas à nossa entidade”.

Participações

Em fevereiro último, com 4.258 unidades licenciadas (importados + produção nacional), a participação das associadas à Abeifa foi de 2,69% do mercado total de autos e comerciais leves (158.237 unidades). Se consideradas somente as unidades importadas, as associadas à entidade responderam por 1,16% do mercado interno brasileiro.

Saiba mais
Emplacamento por marcas
Emplacamento por modelos importados
Emplacamento por modelos de produção nacional

Abeifa
Textofinal de Comunicação Integrada

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui